quinta-feira, 18 de setembro de 2014

#dia121

A sutileza do engano

“Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo!” Isaías 5:20

Comecei a refletir sobre a sutileza do engano em uma aula em que o meu pastor, Ap Rina, deu sobre o nascimento do Islamismo. De acordo com a história Maomé teria recebido todas as revelações escritas no Alcorão do anjo Gabriel e a partir dessas revelações uma nova religião foi formada, desviando muitos da verdade da palavra de Deus.

O engano não é descarado, ele é sutil, vem muitas vezes mascarado de bem, enfeitado com palavras bonitas e convincentes. Mas, nas entrelinhas, algo sempre escapa de seu controle e o mal mostra a sua cara.

Quantos de nós não tem chamado o mal de bem e o bem de mal? Quanto de nossa cultura e sociedade também não tem feito essa inversão? O humanismo e suas teorias aparentemente justas… As religiões que pregam a Deus, mas fazem mal ao próximo… Deus é bom e tudo o que Ele faz é bom e não há pregação verdadeira que venha Dele que pregue o mal ao próximo. Precisamos estar com os nossos olhos bem atentos para que não nos desviemos da  verdade da Palavra de Deus, em tempos onde tudo é relativo e o mal já não é mais considerado tão mal assim. Pense nisso!


Paz,

M.S.


Nenhum comentário:

Postar um comentário